Skip to content

News: Entrevista com Yasutaka Nakata (capsule)

março 23, 2010

Emergindo da parte final da cena Shibuya-kei com o grupo capsule em 2001, Yasutaka Nakata passou a se tornar um dos produtores de música pop mais influentes do Japão. Seu estilo eletro-pop energético tem embelezado muitas trilhas sonoras tanto de filmes como de programas de TV, e agora, graças ao seu trabalho com o fenômeno idol Perfume, entrou pra valer no mundo mainstream do J-Pop.

Influenciado mais pelo estilo cultural do distrito da moda de Tokyo por excelência, Harajuku, do que pela sensibilidade “caça-vinis” de seus antecessores como Pizzicato Five ou Fantastic Plastic Machine, Nakata e o capsule mantiveram uma conexão com o distrito. O show do grupo no evento de moda “Harajuku Collection”, no último dia 21 (ironicamente ocorrido no distrito de Ariake) coincide com o lançamento da coleção de eletro-pop pós-moderno “Player”.

Para amostras do trabalho de Nakata, ouça prévias da nova música do capsule “Stay with You”, e a clássica faixa do Perfume, “Polyrhythm”

CNNGo: Seu mais novo trabalho parece focar menos na (vocalista regular do capsule) Toshiko Koshijima, e mais em outros, até misteriosos vocalistas.

Yasutaka Nakata: Eu tenho feito isso bastante tem um tempo, então eu não acho que a porcentagem neste álbum seja diferente. Eu só amostrei aqueles cantores, então eu apenas os escolhi, e atualmente não sei quem são eles (risos). Em alguns casos eu mudei a voz tanto que nem importa quem sejam eles.

CNNGo: No “Player” parece ter uma quantidade enorme de sotaques britânicos.

Nakata: Coincidência!

CNNGo: Você completou recentemente a trilha sonora do novo filme “Liar Game”, além do novo álbum do capsule. Qual foi mais fácil, na sua opinião ?

Nakata: É mais difícil de fazer as músicas do capsule. Com algo como uma trilha sonora, ou produzir música para outros artistas (como Perfume, MEG, etc.) eu estou trabalhando com um tema particular. Então, há obviamente menos liberdade, mas é mais fácil de fazer. Se a música que eu faço trabalha com a cena, então deu certo, e nós podemos dizer que foi uma boa música. Com o capsule eu tenho 100% de liberdade, o que é mais difícil, pois eu tenho que fazer o julgamento sozinho, sem critérios externos pra me apoiar.

CNNGo: Você é creditado como “música, letras, produção, mixagem e masterização”, além de ser listado como “direção de arte, designer e estilista”. Parece que você gosta de fazer sua vida ser mais difícil.

Nakata: Yeah (risos). Há vezes onde eu trabalhei diferenciadamente em trabalhos diferenciados, mas no caso do capsule, eu sinto que o grupo deve ser envolvido em todos os aspectos da produção. Eu realmente gosto de colaborar com outros artistas, e eu gosto de remixar, mas com o capsule, agora não é a hora certa. É só uma questão de tempo. No futuro eu posso querer trazer outras pessoas para o grupo.

CNNGo: Você sente que há uma diferença entre tocar num ambiente de club e fazer shows em eventos de moda ?

Nakata: É interessante, porque nós tocamos em uma matinê na LaForet na semana passada, e teve uma audiência enorme que era muito jovem para ir nos ver num club. O que nós temos esperança é que nós sejamos capazes de ver essas mesmas crianças nas nossas apresentações em clubs depois que eles tiverem 20 anos.

CNNGo: Parece que a cena fashion de Tokyo tem muito menos do elitismo de “apenas convidados” visto no Ocidente.

Nakata: Estar na moda é como estar numa banda. Em Harajuku há milhares de estudantes que apenas se juntam e começam a participar de eventos de moda. Não é profissional, mas é realmente acessível para todos – tanto como estar numa banda. É isso que dá a Harajuku sua energia: o fato que há tanta gente que é tão apaixonada por isso, e não liga para o comercialismo. Há várias marcas em Harajuku que só podem pagar o custo de manutenção, mas não estão fazendo lucro. Mas, mesmo assim, continuam sendo realmente marcas excelentes e inovadoras.

CNNGo: Contudo, seu show na “Harajuku Collection” é um acordo bastante grande com alguns patrocinadores conhecidos.

Nakata: Talvez o que atraia esse tipo de patrocinadores para um evento como este é o fato de que as pessoas envolvidas são tão jovens, e têm um tipo particular de energia. Pelo menos, é assim que eu me sinto sobre o show, por isso minha suposição de que outras pessoas possam sentir da mesma forma. A outra coisa interessante sobre a “Harajuku Collection” é que os modelos não são realmente “supermodelos”. Eles são o tipo de pessoa que você poderia dizer “Oh, eles são realmente cool”, mas não é a mesma distância. É como, “Se eu realmente tentasse, eu poderia ser como ele ou ela”

CNNGo: Eu teria pensado que a razão principal é que os patrocinadores pensam que podem conseguir dinheiro disso, então deve haver um senso de que este tipo de abordagem menos elitista tem muito valor comercial também.

Nakata: Com desfiles de moda tradicionais, a grife vem em primeiro lugar. Em Tokyo é um pouco diferente, pois as pessoas vêm para ver um modelo em particular, e então, talvez em um tempo de dois, três anos, aquelas pessoas podem se tornar modelos só por estar realmente imergindo-se na cultura. Então, sim, talvez esta é uma tendência emergente em Tokyo.

Fontes: CNNGo (via Aramatheydidn’t @ LiveJournal.com)

Créditos: JStation

P.S.: Aqui estão videos das faixas citadas no início da entrevista.

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: